quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Segredos


Ele não sabe nem da metade, o que é o mais engraçado.
Quando acordo, é o único que penso e desejo, além de ser o motivo para o meu sorriso se abrir todo o dia e o rumo dele ser tão agradável.
Uma vez me importava mais com há distancia, hoje, já me acustumei tanto com ela, que parece ser algo normal, rotineiro.
Não gosto nada quando meu peito se aperta, e sinto meu coração pequenininho como uma semente. Saudades é algo incontrolável e impossível de domar. Não gostaria de senti-la tanto em meu cotidiano, mas é um sentimento que aprendi a entender durante o tempo que meu coração começou a ter um dono. É apenas algo que você se submete há sentir quando ama uma pessoa que não pode estar com você.
Agoniante, mas suportável. Apenas... Desconfortável.
Nunca ninguém irá imaginar qual é o motivo que perco o sono constantemente, muito menos o que causa minha dor e traz minha felicidade. É ele. E ninguém sabe.
E quando digo ninguém, falo sério... Nem ele.

Beijos, S.

Um comentário:

  1. Sou eu. É você. Somos duas.
    Um segredo.
    Seu blog está lindo.

    ResponderExcluir